Subscrever Notícias

Acessibilidade

ECDC e EMA emitem parecer sobre quartas doses de vacinas de mRNA COVID-19

Imprimir

Acessibilidade

06 abr 2022

O Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC) e a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) concluíram ser ainda muito cedo para ser considerada,  na população em geral, a administração de uma quarta dose de vacinas mRNA COVID-19 (Pfizer's Comirnaty e Moderna's Spikevax).

No entanto, ambas as agências concordam que uma quarta dose (ou segundo reforço) pode ser administrada a adultos com 80 ou mais anos, após a avaliação dos dados sobre um maior risco de COVID-19 grave nessa faixa etária, considerando a proteção fornecida por uma quarta dose.

O ECDC e a EMA, observaram também, que atualmente não existem evidências de que na União Europeia (UE) a proteção da vacina contra doenças graves, esteja a diminuir substancialmente em adultos, com idades entre 60 e 79 anos e com sistema imunológico normal, logo, não há evidências claras para apoiar o uso imediato de uma quarta dose.

As autoridades de saúde continuarão a monitorizar os dados, de forma a determinar se existe um risco crescente de doença grave entre os vacinados. Se a situação epidemiológica atual mudar e surgirem novos sinais, pode ser necessário considerar uma quarta dose nesta faixa etária. Neste sentido, as autoridades nacionais também irão avaliar os dados locais, de forma a decidirem pela utilização de uma quarta dose nas pessoas com maior risco.

Para os adultos com menos de 60 anos de idade com sistema imunológico normal, atualmente não há evidências conclusivas de que a proteção da vacina contra doenças graves esteja a diminuir, ou que exista necessidade de uma quarta dose.

Para mais informações aceda ao Comunicado original do ECDC e da EMA.

Alertas_Notícias - injectáveis