Indisponibilidade do medicamento Victan 2mg

Imprimir

21 jul 2020

Para: Divulgação geral

Circular informativa n.º 134/CD/100.20.200 de 21/07/2020

A empresa Sanofi Produtos Farmacêuticos Lda., único titular de autorização de introdução no mercado do medicamento Victan 2mg em Portugal – embalagens de 20 e 60 comprimidos -, comunicou ao INFARMED, I.P. a sua incapacidade temporária de abastecer o mercado, tendo indicado o 4.º trimestre de 2020 como data provável de reposição deste medicamento no mercado.

O medicamento Victan, substância ativa Loflazepato de Etilo, é classificado como benzodiazepina com atuação ao nível do sistema nervoso central, encontrando-se indicado para a ansiedade e sintomas ansiosos.

O INFARMED, I.P. encontra-se a desenvolver todos os esforços no sentido assegurar o abastecimento das farmácias e unidades de saúde com a maior brevidade, estando para o efeito a realizar contactos com outros agentes do setor.

Uma vez que estas diligências se encontram ainda em curso, foram solicitadas orientações à Comissão Nacional de Farmácia e Terapêutica, a qual emitiu a seguinte indicação:

“De acordo com a evidência científica disponível, em alternativa ao medicamento Victan 2mg, em especial no tratamento de sintomas de ansiedade crónica e quando exista risco de ocorrência de sintomas físicos de abstinência, pode ser considerada a substância ativa Alprazolam 1mg em formulação de libertação prolongada, que se encontra disponível no mercado português.

Deverá ser equacionada pelos profissionais de saúde a implementação de medidas não farmacológicas para controlo de ansiedade, direcionando a solução farmacológica para doentes com distúrbios de ansiedade crónico e refratário.”

Outras alternativas terapêuticas possíveis à substância ativa Loflazepato de Etilo indicadas no Formulário Nacional do Medicamento são as seguintes: Bromazepam, Cetazolam, Clobazam, Clorazepato, Clorodiazepóxido, Cloxazolam, Diazepam, Lorazepam, Mexazolam, Midazolam, Oxazepam, Prazepam, Buspirona.

Para a prescrição da terapêutica alternativa mais adequada deverá o utente contactar o seu médico.

O Presidente do Conselho Diretivo

Rui Santos Ivo

Alertas_Notícias - Comprimidos 5