Comunicado de Imprensa - Ausência de evidência entre o agravamento da infeção por COVID-19 e medicamentos usados na hipertensão, doença cardíaca ou renal

Imprimir

27 mar 2020

A Agência Europeia do Medicamento (EMA na sigla inglesa) está ciente das recentes publicações que questionam se alguns medicamentos usados no tratamento da hipertensão arterial, como por exemplo, os inibidores da enzima de conversão da angiotensina (IECA) e os antagonistas dos recetores da angiotensina (ARA ou medicamentos “sartan”), poderão agravar a doença do coronavírus (COVID-19). Os IECA e os ARA são frequentemente utilizados no tratamento de doentes com hipertensão arterial, insuficiência cardíaca ou doença renal.

Presentemente, não há evidências de estudos clínicos ou epidemiológicos que estabeleçam uma ligação entre os IECA ou ARA e o agravamento do COVID-19.

Leia mais no Comunicado de Imprensa em anexo.