Medicamentos e condução

Imprimir

Conduz e toma medicamentos?

O uso de determinados medicamentos pode influenciar as capacidades de um condutor. Capacidades essas que são fundamentais para a prática de uma condução segura e para a prevenção de acidentes rodoviários.

Alguns medicamentos podem provocar uma diminuição da atenção, da concentração, dos reflexos, das capacidades visuais e de raciocínio ou da coordenação motora e um aumento do tempo de reação do condutor. 

Esta realidade é agravada pelo facto de, com frequência, as pessoas não se aperceberem que têm essas capacidades alteradas.

Estes efeitos estão descritos no folheto informativo que acompanha os medicamentos, na secção 2."O que precisa de saber antes de tomar (nome do medicamento) - Condução de veículos e utilização de máquinas:", pelo que deve sempre lê-lo atentamente a fim de evitar acidentes.

Seja especialmente cuidadoso se o folheto informativo do medicamento contiver algum destes avisos:

"Este medicamento pode causar sonolência e pode aumentar os efeitos do álcool".

"Este medicamento pode afetar a vigilância mental e/ou a coordenação motora".

Se isso acontecer não conduza ou manipule máquinas.

 

Atenção especial aos medicamentos para: 
Insónias, Doenças nervosas, Problemas cardíacos, Tensão arterial que atuam a nível do sistema nervoso central (psicotrópicos), Dores, Gripes, Alergias, Diabetes, Epilepsia, Tosse (xaropes), Olhos (gotas ou pomadas), Anestesias.

Para mais informação sobre os medicamentos que interferem na condução consulte a publicação do Infarmed  "Prontuário Terapêutico".


Conduza apenas se sentir que pode fazê-lo em segurança 

   - Quando iniciar a toma de um medicamento que possa alterar a sua capacidade de condução, aguarde alguns dias até se ter adaptado aos seus efeitos antes de voltar a conduzir. 
   - Se sentir efeitos secundários que possam afetar a condução, não conduza sem falar com o seu médico para, eventualmente, substituir o medicamento. 

   - Não ingira bebidas alcoólicas quando tomar medicamentos porque os seus efeitos podem agravar-se. 

   - Quando estiver a tomar medicamentos evite outros produtos, mesmo que sejam naturais ou de ervanária, porque podem aumentar o risco para a condução, como por exemplo estimulantes ou energéticos.
 

Indicações práticas

Medicamentos psicotrópicos 
No caso destes medicamentos, nomeadamente, tranquilizantes e os receitados para a insónia, é necessário ter especial cuidado porque podem continuar a atuar durante várias horas mesmo depois de estar acordado. Os efeitos negativos destes medicamentos podem aumentar se não dormir o número de horas suficiente (cerca de 7 a 8 horas por noite).
 
Pessoas idosas 
Os medicamentos atuam de forma diferente de pessoa para pessoa, seja em relação ao tempo de absorção, que pode ser de horas a alguns dias, ou aos efeitos que provocam. Com o avançar da idade, deve ter-se um especial cuidado com os efeitos secundários dos medicamentos na condução.

Doenças crónicas 
No caso de algumas doenças crónicas, nomeadamente, do sistema nervoso ou do foro mental, epilepsia, diabetes, hipertensão arterial ou perturbações cardíacas, um tratamento adequado é fundamental para que se possa conduzir em segurança. Se tem uma destas doenças e, por esquecimento ou outra razão, não tomar os medicamentos prescritos, deve abster-se de conduzir. 

Trabalho por turnos
Os trabalhadores por turnos, se vão conduzir, devem ter um especial cuidado com o uso dos medicamentos, particularmente com os psicotrópicos, devido à irregularidade dos períodos de sono que pode agravar os efeitos secundários destes medicamentos.